Fundada em 1º de agosto de 1949, a Associação Brasileira de Agências de Publicidade (Abap) defende e divulga os interesses de agências brasileiras associadas à indústria de comunicação. Está presente em todos os Estados do País e é a maior organização do setor na América Latina. Suas associadas são responsáveis por 78% do investimento publicitário brasileiro em mídia, movimentando um universo de 3.200 profissionais e 4.100 clientes.

        

Abap quer envolver anunciantes


Para o presidente da Abap Nacional, Orlando Marques, o papel das agências é envolver anunciantes e achar o caminho para voltar a prosperar


(http://www.abapnacional.com.br)

Departamento Cultural do Ministério das Relações Exteriores lança revista sobre publicidade


A 20ª edição da revista "Textos do Brasil", do Departamento Cultural do Ministério das Relações Exteriores, tem como tema a publicidade e já está disponível para download. Com prefácio do presidente da Associação Brasileira de Agências de Publicidade (ABAP), Orlando Marques, a publicação traz textos de especialistas na área: os publicitários Flávio Rezende, Washington Olivetto, Luiz Lara e Guga Ketzer; a presidente da Associação Brasileira da Produção de Obras Audiovisuais (APRO), Leyla Fernandes; o diretor de arte e cartunista Dorinho Bastos; e os professores Roberto Corrêa e Emmanuel Publio Dias. Além dos artigos, a publicação apresenta reproduções de peças publicitárias brasileiras desde anúncios do início do século XX até comerciais e campanhas premiadas nos últimos anos.


(http://www.abapnacional.com.br)

Great Place to Work revela vencedoras do "Melhores Agências de Comunicação Para Trabalhar"


As agências vencedoras nas quatro categorias da premiação foram anunciadas na noite de 22 de setembro durante cerimônia no Copacabana Palace. O prêmio é promovido pela Abap e tem apoio da ABA e da Fenapro.


(http://www.abapnacional.com.br)



 

Cidadãos responsáveis e consumidores conscientes dependem de informação
(e não da falta dela)
Conar

 

http://www.conar.org.br/conar-criancas-e-adolecentes.pdf