Fundada em 1º de agosto de 1949, a Associação Brasileira de Agências de Publicidade (Abap) defende e divulga os interesses de agências brasileiras associadas à indústria de comunicação. Está presente em todos os Estados do País e é a maior organização do setor na América Latina. Suas associadas são responsáveis por 78% do investimento publicitário brasileiro em mídia, movimentando um universo de 3.200 profissionais e 4.100 clientes.

        

NOTA


ABAP e FENAPRO vêm a público deixar clara sua posição sobre as últimas discussões envolvendo comunicação digital do governo federal.

A maioria das Agências de Propaganda possui profissionais nas áreas de marketing e tecnologia que trabalham de forma integrada para levar a melhor experiência ao consumidor. A comunicação publicitária tem por objetivo atingir o público-alvo previamente determinado, independentemente dos meios de comunicação utilizados, sejam eles digitais ou não.

Na criação e na veiculação da mensagem publicitária, por vezes há interação entre as Agências de Propaganda e as empresas que prestam serviços tecnológicos correlatos, todavia elas não se confundem.

Às Agências de Propaganda cabem o estudo, o planejamento, a criação e a distribuição da mensagem publicitária nos mais diversos veículos, como claramente disposto na legislação própria, enquanto às empresas que prestam serviços tecnológicos correlatos não lhes é facultado tais tarefas.

Por essa razão, os contratos públicos de propaganda, regidos pela Lei nº 12.232/10, devem alcançar todos os tipos de comunicação, digitais ou não. Serviços tecnológicos correlatos, por outro lado, devem ser licitados pelo regramento geral previsto na Lei 8.666/93, sem a previsão de veiculação de propaganda. 

Não existe consumidor on ou consumidor off - existe consumidor. A melhor técnica e planejamento é que vai decidir se o melhor caminho é aplicar mais recursos nesse ou outro meio.

 

ABAP, MPF e ABSEC debatem a Lei Geral de Proteção de Dados, que entra em vigor em 1 ano


 

A ABAP, o Ministério Público Federal e a ABSEC - Associação Brasileira de Segurança Cibernética debatem, na próxima terça-feira, 20/08, a Lei Geral de Proteção de Dados, que entra em vigor em 1 ano. 
O evento acontece às 9h30, no Auditório do MPF em São Paulo, e terá participação de Sandro Suffert, presidente da ABSEC e CEO da APURA Cybersecurity Intelligence, Danilo Doneda, doutor em Direito, professor do IDP e consultor do Comitê Gestor da Internet no Brasil (CGI.br), EdilsonLima, gerente do Centro de Atendimento a Incidentes de Segurança (Cais) da Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e diretor da ABSEC, e Vítor Morais de Andrade, ex-coordenador geral do Departamento de Proteção e Defesa do Consumidor do Ministério da Justiça e líder da articulação de 8 entidades do setor de comunicação para a LGPD. A abertura do evento será realizada pelo Procurador-chefe da Procuradoria da República em São Paulo, Dr. Thiago Lacerda Nobre. O debate será mediado pelo jornalista e consultor Pyr Marcondes, especializado em comunicação digital e propaganda. 
O evento é gratuito e as vagas são limitadas. Para se inscrever, envie e-mail para: suzi.silveira@abap.com.br 

Mais informações: http://www.abap.com.br/evento_LGPD/


(http://www.abap.com.br)

Mercado publicitário moderniza normas do CENP


O Conselho Superior do CENP aprovou na última terça-feira, 17/07, atualizações às Normas-Padrão da Atividade Publicitária, em especial à atualização da tabela do Anexo B, referente aos percentuais do desconto padrão. Foram ampliadas as faixas de investimento em mídia em veículos, de quatro para nove, e os respectivos percentuais de desconto padrão que as agências podem negociar com os anunciantes. O Conselho Superior do CENP aprovou também alterações no Anexo A, que passa a adotar como indicador a receita de mídia anual para efeitos de certificação e enquadramento técnico das agências. Além dessas, foram aprovadas, entre outras mudanças, uma resolução que reconhece as plataformas de internet como veículos de mídia e um documento com recomendações de melhores práticas para concorrências privadas. Leia, no link, a integra do release distribuído pelo CENP à imprensa.


(http://www.abapnacional.com.br)



 
 

O caminho para a publicidade responsável de produtos destinados à criança - Cartilha ABRAL

 

publicidade_responsavel.pdf

 
 
 

Confira uma amostra do livro "Gestão em Agências de Propaganda", de Antônio Lino Pinto

 

gestao-agencias-propaganda.pdf

 
 
 

Cidadãos responsáveis e consumidores conscientes dependem de informação
(e não da falta dela)
Conar

 

http://www.conar.org.br/conar-criancas-e-adolecentes.pdf

 
 
 

Regras e Sistemas para Registro de Obras Publicitárias na Agência Nacional do Cinema - Ancine

 

regras.pdf